Revista Eletrönica Null / EMagazine Null

A Revista com a escrita certa do Brasil e do Mundo para bons leitores brasileiros e estrangeiros. / Die Zeitschrift schriftlich mit einigen von Brasilien und der ganzen Welt für gute Leser Brasilianer und Ausländer.

Luzia Veloso relata lembranças da infância em seu novo livro “Casos”.

Luzia Veloso foi a escritora que marcou presença com lançamento na Livraria da Editora da Universidade Federal Fluminense (UFF), dia 23/03, às 18h, na Livraria Icaraí da Editora (EdUFF) Rua MIguel de Frias nº 9 em Icaraí- Niterói- RJ. Luzia lançou “Casos” que é uma obra que trata de sua infância, amigos e familiares.

  • Luzia Veloso, há mais de trinta anos, desenvolve experiências ligada à arte. Nascida em natividade, é graduada em Psicologia e Pedagogia. Frequentou as oficinas de Escultura, Cerâmica Pintura e Gravura, no Museu do Ingá, em Niterói. Estudou nas Oficinas de Escultura do Parque Lage, por seis anos, concluindo o curso “Modernidade versus Contemporaneidade”, com Paulo Sérgio Duarte. Participou dos Seminários – “Picasso, o pintor do século”, no MAM e “Seminário Internacional de Baudelaire à Critica Contemporânea”, FUNARTE,no Rio de Janeiro. Várias são as exposições coletivas e individuais: Centro Cultural Laura Alvim, Espaço Imaginário, Escola de Artes Visuais do Parque Lage, SESC Rio, IBEU, Caixa Econômica Federal, no Rio de Janeiro; São Paulo, na Capital, em Piracicaba em Altibaia; London Biennale 2006; Casa das Artes em Friburgo; Londrina; Pará; Nice, na França; Centro Cultural Pascoal Carlos Magno, Centro de Artes UFF, Galeria do Poste, Museu do Ingá, Museu de Arte Contemporâneo (MAC), em Niterói. Atualmente a artista vive e trabalha em Niterói.

“Psicóloga, pedagoga, artista plástica e, antes de tudo, filha, irmã, mãe e avó.
Afetuosa, Luzia, do interior de suas lembranças, exterioriza seus mais puros e sinceros sentimentos, criando uma atmosfera que nos encanta e nos envolve, tornando-nos parte
de sua criação.”

Olga Maria Guanabara de Lima

  • •    (R.E-Fatos): Luzia, gostaríamos que nos contasse um pouco mais sobre essa inspiração na infância, e o que lhe levou a escrever o tema para o livro?

Luzia: A princípio, e o princípio de tudo começa com meu pai que era um contador de “Casos”. Ele era da roça, e tinha como hábito estar com os amigos e contar estórias. Então com o nascimento dos meus netos tive uma visão da vida em uma perspectiva de vida diferente. E meus netos, pensei: Que histórias meu netos saberiam a meu respeito mais tarde?. E fiquei muito entusiasmada com isso. Pegar as lembranças que eu tinha tão viva da minha infância e colocar como “Casos”, fragmentos de memória que remete as pessoas da minha estória. Não é uma coisa cronológica e não tem uma preocupação com o tempo. São contos, ouseja, pequenas estórias.

  • •    (R.E-Fatos): O que lhe impulsionou contar um pouco de você para sua família?

Luzia: Não só para a família, mas para um número muito grande de amigos. Os amigos que me acompanharam por mais de trinta anos nas artes, porque sou Artista Visual. Então, aproveitei isso e lancei o catálogo no ano passado. Neste ano, estou lançando esses Casos que são as lembranças.

  •     (R.E-Fatos): Gostaríamos que você ressaltasse um pouco mais sobre os temas do livro: a cidade natal de Natividade; a culinária caseira; e as brincadeiras de quintal que você cita em seu livro.

Luzia: Natividade é o cantinho da minha vida. Vivi lá desde os vinte anos. Então foi uma coisa muito importante para mim. E era brincadeira de rua. Nós andávamos descalços. Aproveitamos demais a vida. Ali construímos amizades sólidas. hoje tenho minhas colegas que são da minha infância, e fazem parte do livro, porque abri uma parte do livro onde os amigos participam e contam seus “Casos”. Então, acho que houve um integração, e juntei as coisas. Acabou que aconteceu a estória dos “Casos”.

  • (R.E-Fatos) Gostaríamos que nos contasse um pouco a respeito dos desafios da vida adulta, citados no livro. E sobre Niterói, sua mudança para o centro da cidade.

Luzia: Niterói para mim foi um Oásis. Foi um grande prémio da nossa vida. Papai vindo do interior comprou um apartamento em Niterói. Tínhamos uma vida muito simples, mas ele foi sábio conseguindo reunir a família em Niterói. E a partir daí conseguimos conhecer pessoas importantes que fizeram com que nós redirecionasse a vida e se restaurasse também para uma vida mais alegre, mais descontraída com irmão e uma vida de camaradagem como encontrei aqui.

  • •    (R.E-Fatos): O que o leitor pode encontrar em seu livro: Romance, personagens, conflitos. Poderia nos contar um pouco mais?

Luzia: Não é Romance. Personagens sim, temos pessoas que são personagens interessantes. Como havia dito são pequenos “Casos” desde o jardim de infância da minha professora de jardim até a minha vida adulta. Tenho uma lembrança muito viva, muito certa da vida, das brincadeiras e de tudo. E isso foi muito fácil contar. Foram quatro anos, mas na verdade, é a estória da minha vida toda.

  • •    (R.E-Fatos): Podemos dizer que os próprios personagens são as pessoas que fizeram parte da sua própria vida?

Luzia: Exatamente. Começamos pelos meus pais e seguindo pelos meus amigos.

  • •    (R.E-Fatos): Considerações finais a respeito do livro; da obra; deste dia de lançamento aqui na Livraria da Editora da (UFF).

Luzia: É um prazer juntar as pessoas e poder contar sobre a minha vida e sobre a minha estória. E como é bom ter o apoio dos amigos. Eu já cheguei aqui na livraria e as pessoas já haviam comprado o livro. É muito lindo ver as pessoas tão curiosas para ler. É uma coisa muito bonita. Fiquei feliz em estar realizando esse projeto.

“Casos dirige-se a nossa sensibilidade e a nossa imaginação. Sua narrativa leve e bem humorada prende a atenção do leitor, apurando seus sentidos e integrando-o ao texto. Cores, sons, movimentos emergem das associações de ideias. Através do registro de suas lembranças. Luzia consegue que percebamos o amor, a paz, o tranqüilo convívio familiar, o conforto da fé, ao mesmo tempo em que nos mostra que podemos e devemos amar o próximo e sorrir sempre para vida.”

“Casos” de Luzia Veloso está disponível na Livraria Icaraí da Editora (EdUFF) – Rua MIguel de Frias nº 9 em Icaraí- Niterói- RJ

E-mail: luziaveloso@yahoo.com.br

www.facebook.com/luzia.veloso
www.luziavelosoartes.blogspot.com
www.niteroiartes.com.br
www.niteroiartes.com.br/catalogo.ccpm

Entrevista publicada no dia 04 de junho.

Entrevista: Cláudio Barbosa

Texto: Cláudio Barbosa

Fotos: Cláudio Barbosa

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Principais acessados

  • Nenhum

Revista Eletrönica Null

Revista Eletrönica Null

Digite seu e-mail para receber notificações em seu correio eletrônico.

Junte-se a 126 outros seguidores

Sally's Serenity Spot

My Spiritual Journey

The WordPress.com Blog

The latest news on WordPress.com and the WordPress community.

%d blogueiros gostam disto: